Como escrever uma User Story fantástica

0
77
O que são as user sttories e como escrever uma fantástica!
O que são as user sttories e como escrever uma fantástica!

O que é uma User Story? Aprenda a escrever uma!

Histórias de Usuário ou User Stories não é apenas um recurso importante para analistas de negócio e analistas de requisitos. Uma boa User Story é na verdade a documentação do problema e da real necessidade do usuário.  Todo profissional de desenvolvimento de software conhece User Stories, ou pelo menos deveria. e entender para que realmente servem.

Durante o processo de análise de requisitos e de negócio, o principal e talvez mais comprometedor desafio dos analistas e ter a certeza de que os requisitos levantados representam de fato o problema a ser resolvido, da forma como o usuário espera.

O uso de User Stories é mais comum em equipes de desenvolvimento onde os times de projeto são estruturados e gerenciados através da metodologia de desenvolvimento ágil Scrum. Mesmo com essa popularidade dentro do Scrum o uso de histórias de usuário não é de fato um artefato deste framework, sendo utilizado de forma espontânea pelos scrum masters e gerentes de projeto.

A concepção e criação de uma User Story é composta pela definição de três coisas: o ator, a ação e a necessidade.

Exemplo da estrutura de uma user story
Exemplo da estrutura de uma user story

User Stories devem ser curtas, objetivas e claras. Uma boa história de usuário cabe em um cartão chamado User Index Card , se uma história não cabe em um único cartão, então ela não é eficiente e devemos refinar mais o entendimento.

Exemplo de uma user story contando sobre a necessidade de um administrador
Exemplo de uma user story contando sobre a necessidade de um administrador

Seja um contador de histórias

Um bom analista deve ser um ótimo contador de histórias, assim como Forest Gump

Nós já fizemos anteriormente um post sobre as 10 características dos melhores analistas de requisitos e negócios. Dentre as principais características que listamos, duas são fundamentais para escrever uma boa user story. Empatia funcional e Domínio da expressão verbal.

VOCÊ AINDA NÃO É CADASTRADO? 

Está esperando o que? Faça seu cadastro gratuito e tenha acesso ao conteúdo exclusivo de assinantes:

  • Você é novo por aqui? Cadastre-se!eBooks e livros PDF em português!
  • Vídeos sobre as principais discussões das principais disciplinas!
  • Ferramentas de UML, prototipação, modelos e exemplos!
  • Mini-cursos autorais sobre requisitos, teste e arquitetura de software!
  • Grupo EXCLUSIVO no WhatsApp! 

Vamos lá, faça seu cadastro com o Facebook ou Google Account, é só um segundinho!

Parecem duas coisas com pouco valor técnico, porém de altíssima importância na hora de escrever user stories. Entenda melhor o que é a empatia funcional e o domínio da expressão verbal:

  • Empatia Funcional

Empatia é uma condição psicológica que significa basicamente “colocar-se no lugar do outro”. A empatia funcional no entanto, é a capacidade de pôr-se no lugar do interlocutor de uma conversa, e de forma imparcial absorver problemas e necessidades expressadas.

De forma resumida,  é habilidade de um analista de requisitos ou negócios em identificar e entender tudo aquilo que o usuário ou stakeholder relata. Analistas com essa capacidade produzem documentos, especificações de requisitos e user stories mais corretas e assertivas.

  • Domínio da Expressão Verbal

Saber escrever é regra indispensável para um bom analista. Documentar o problema de negócio, as reais necessidades de um usuário e os requisitos de um sistema de forma clara é fundamental para o sucesso de um projeto.

O domínio da língua portuguesa e dos recursos de linguagem são importantes para detalhar um requisito. Um  requisito ou user story de sucesso é quando o leitor entenda o que foi escrito de forma fácil e sem subjeções.

Uma analista com essas duas qualidades bem desenvolvidas é, quase sem exceções, um grande contador de histórias. E saber contar histórias é fundamental para o bom entendimento das necessidades do cliente. Pelos corredores das empresas de desenvolvimento existe um ditado maldoso, mas com um fundo de verdade. “Todo bom analista, é um bom mentiroso”.

Entenda e respeite as 7 dimensões do produto

Para escrever uma user story de qualidade o analista deve conhecer as 7 dimensões do produto. Trata-se de uma técnica, visão ou metodologia que define cada vertical de negócio e tecnológica.

As 7 dimensões do produto são: user, interface, action, data, control, environment e quality
The 7 product dimensions – As 7 dimensões deoproduto

Quais são as sete dimensões de um produto são?

  • USER: Quem é o ator que interage com o produto em questão?
  • INTERFACE: Como o usuário usa o produto? É algo físico? É um software? Aplicativo de celular?
  • ACTION: Qual o comportamento esperado do produto?
  • DATA: O que é preciso para atender à ação esperada, quais informações?
  • CONTROL: Quais regras de negócio condicional e limitam o funcionamento do produto?
  • ENVIRONMENT: Em que ambiente o produto está, qual linguagem, qual tecnologia?
  • QUALITY ATTRIBUTE: Quais os requisitos de qualidade e funcionamento esperados?

Se você for um bom contador de histórias e entender os agrupamentos das 7 dimensões do produto, suas user stories serão fantásticas e de fácil entendimento.

 

Sobre o autor:

[simple-author-box]

Previous articleDocumento de Requisitos: exemplo grátis para download
Next articleDiagrama de Caso de Uso Sem Segredos
Chico Alff é o nome da persona de batalha de Francilvio Roberto Alff. Paranaense apaixonado por São Paulo, possui formação em Engenharia de Software, Análise e Desenvolvimento de Sistemas para Internet, História e Língua italialana e recentemente Engenharia Civil. Frequentou os bancos acadêmicos tanto no Brasil quando na Itália, precisamente na Università degli Studi di Verona. Trabalha com  desenvolvimento de software desde 2010, tendo lançado âncora no mar da Análise de Requisitos, Análise de Negócios e Gerenciamento de Projetos, com experiência em projetos para a administração pública, sistemas de ERP, contábil e fiscal. Atualmente trabalha com consultoria e desenvolvimento de projetos ad hoc na sua pequena cria do coração, a Walküre Smart, e mantém o portal AnálisedeRequisitos.com.br como paixão.