5/5 (2) 5 técnicas de levantamento de requisitos de software

0
34
5 Técnicas para levantar requisitos de software
5 Técnicas para levantar requisitos de software

Conheça as 5 técnicas mais eficazes de levantamento de requisitos.

O processo de levantamento de requisitos e análise de requisitos – ou requerimentos de software, é uma atividade imprescindível durante o desenvolvimento de software. É responsabilidade desta disciplina investigar, entender as necessidades, elicitar as características e documentar as funcionalidades de um sistema. A análise de requisitos de software costuma se estender por todo o ciclo de vida de um software, desde a concepção e entendimento, até a entrega final do projeto concluído.

 

Técnicas de análise de requisitos de software.

Durante a levantamento de requisitos de software, o analista de requisitos tem a disposição uma série de técnicas já conhecidas. A forma, método e ferramentas utilizadas é escolha particular de cada analista (é claro que existem equipes onde as ferramentas, técnicas e artefatos a serem utilizados sejam já definidos e documentados). As técnicas de levantamento de requisitos mais comuns são:

  • Observação do cenário;
  • Entrevista com stakeholders;
  • Workshop de requisitos;
  • Testes de mesa;
  • Estudo de mercado;

Essas são as 5 principais técnicas utilizadas para realizar o levantamento de requisitos e sua subsequente documentação, vamos detalhar um pouco melhor cada uma delas.

Está querendo mais detalhes sobre a definição de requisitos de software? Ou então quer conhecer melhor diagramas uml, casos de uso e como documentar os requisitos do seu projeto de software?

1 – Observação do cenário.

A observação do cenário é quase sempre a primeira técnica utilizada para identificar os requisitos de negócio e de software. É uma atividade simples, mas exige uma altíssima atenção do analista.

Durante a observação, o analista deve verificar e entender o universo do cliente e do usuário final. Atenção, “verificar e entender” significa que o analista deve observar e tomar conhecimento de todo o ambiente em que o usuário está inserido, assim como deve entender qual o real problema que deve ser resolvido.

Durante esta fase, o analista deve também identificar processos de software ou de negócio, fluxos de trabalho, artefatos de entrada e de saída durante a utilização do sistema.

A documentação do quanto foi observado, pode ser feita em rascunhos, anotações, post-it ou até em um documento inicial de requisitos, que com o progresso da análise será unido aos demais artefatos gerados.

 

2 – Entrevista com stakeholders.

Entrevistar os stakeholders (interessados finais, usuários, patrocinadores) do projeto deve ser uma das primeiras ações durante análise de requisitos. Como o nome da técnica já diz, trata-se de entrevistar os envolvidos diretos, seja com o software ou com o negócio. O objetivo é identificar o problema principal, processos de negócio envolvidos e as demais necessidades do projeto.

As perguntas podem ser de contexto livre, como um simples bate papo para conhecer a realidade do cliente, ou podem ser objetivas, buscando ponderar segundo critérios específicos da situação quais necessidades são as mais importantes.

É válido lembrar que durante as entrevistas, o analista deve gravar, anotar ou documentar as respostas do stakeholder, assim possibilitando a posterior geração de artefatos de requisitos detalhados.

 

3 – Workshop de requisitos.

A técnica de workshop de requisitos pode ser entendida como uma entrevista, ou  reunião composta dois ou mais analistas e um grupo de stakeholders. O workshop de requisitos deve ser estimulada a interação entre os stakeholders e os analistas e entre os próprios stakeholders ou interessados.

Assim como um brainstorming, é possível que os interessados esclareçam e detalhem suas necessidades. Além de funcionalidades que gostariam que o sistema possuísse. É claro que estas informações deveram ser categorizadas e priorizadas, verificando se realmente são necessárias, se são viáveis tecnicamente e comercialmente e se não fogem do escopo do projeto.

Está querendo mais detalhes sobre a definição de requisitos de software? Ou então quer conhecer melhor diagramas uml, casos de uso e como documentar os requisitos do seu projeto de software?

4 – Testes de mesa.

Os testes de mesa são mais utilizados durante a análise de teste e testes. Porém, ela é também utilizada durante o processo de análise de requisitos para verificar a conformidade de uma funcionalidade.

A forma mais simples de realizar um teste de mesa é seguir o fluxo proposto de uma funcionalidade ou grupo de funcionalidades do software, considerando todas a possibilidades possíveis, até chegar ao fim do fluxo.

Os testes de mesa são muito úteis para identificar problemas com os requisitos funcionais, antes mesmo que sejam implementados, evitando assim retrabalho e oneração de recursos.

 

5 – Estudo de mercado.

Estudar o mercado e as soluções concorrentes é uma ótima técnica para “aprender com que já fez antes“. Não trata-se de copiar ou plagiar uma solução. O estudo de mercado busca entender e conhecer quais soluções já existem para o problema. Mas principalmente como oferecer uma solução ainda mais eficiente e eficaz, com o menor custo e tempo possíveis.

 

Se você já é um profissional experiente na área de engenharia de requisitos, então estas cinco técnicas de levantamento de requisitos não são nenhuma novidade para você. Porém se está entrando no mundo da engenharia de software agora, vale muito a pena estudar e dominar essas 5 formas eficientes de levantar requisitos de software.

 

 

Sobre o autor:

Chico Alff é o nome da persona de batalha de Francilvio Roberto Alff.
Paranaense apaixonado por São Paulo, possui formação em Engenharia de Software, Análise e Desenvolvimento de Sistemas para Internet, História e Língua italialana e recentemente Engenharia Civil. Frequentou os bancos acadêmicos tanto no Brasil quando na Itália, precisamente na Università degli Studi di Verona.
Trabalha com  desenvolvimento de software desde 2010, tendo lançado âncora no mar da Análise de Requisitos, Análise de Negócios e Gerenciamento de Projetos, com experiência em projetos para a administração pública, sistemas de ERP, contábil e fiscal.
Atualmente trabalha com consultoria e desenvolvimento de projetos ad hoc na sua pequena cria do coração, a Walküre Smart, e mantém o portal AnálisedeRequisitos.com.br como paixão.

GOSTOU DA MATÉRIA?

Previous articleDiagrama de Caso de Uso Sem Segredos
Next articleO que são Requisitos de Software e porque seu projeto vai fracassar
Chico Alff é o nome da persona de batalha de Francilvio Roberto Alff. Paranaense apaixonado por São Paulo, possui formação em Engenharia de Software, Análise e Desenvolvimento de Sistemas para Internet, História e Língua italialana e recentemente Engenharia Civil. Frequentou os bancos acadêmicos tanto no Brasil quando na Itália, precisamente na Università degli Studi di Verona. Trabalha com  desenvolvimento de software desde 2010, tendo lançado âncora no mar da Análise de Requisitos, Análise de Negócios e Gerenciamento de Projetos, com experiência em projetos para a administração pública, sistemas de ERP, contábil e fiscal. Atualmente trabalha com consultoria e desenvolvimento de projetos ad hoc na sua pequena cria do coração, a Walküre Smart, e mantém o portal AnálisedeRequisitos.com.br como paixão.